BEC com melhor campanha na segunda e terceira fase da A3 sonha com vaga na Série A2

barretos e atibaia

Essa semana, um assunto muito comentado entre os torcedores do Barretos Esporte Clube, é a possibilidade do Touro do Vale, voltar a ter um acesso para a Série A2, em virtude da falta de estádio do Sport Clube Atibaia. Nesta semana, uma decisão do Ministério Público de Atibaia, pediu a anulação de um acordo para a construção de estádio e uma rodoviária, naquela cidade, tendo inclusive decisão sendo analisada pela Justiça.
O acordo foi aprovado após votação na Câmara em junho. A permuta envolvia a cessão de terrenos na área do estádio Salvador Russani em troca da construção de uma rodoviária e um estádio em um terreno próximo à rodovia Fernão Dias.
Na denúncia do Ministério Público, entregue à Justiça na última semana, a promotora Regina Bárbara Murad acusa irregularidades na permuta. Uma delas é que o terreno onde será construído o estádio fica em Área de Preservação Ambiental (APA) devido a risco de enchente.
Barretos E.C.
Diante destas circunstâncias, a diretoria e torcedores do Barretos Esporte Clube, voltaram a sonhar com a possibilidade de acesso do clube a Série A2. No regulamento da competição, consta que o clube que ficar em terceiro lugar na classificação, fica com a vaga em caso de algum problema. Contudo, o Capivariano, somou 43 pontos em todas as três fases e o Barretos que foi melhor na segunda e terceira fase, chegou a 41 pontos no geral, ficando a dúvida se vale a classificação da reta final ou de toda a competição.
Diante desta situação, o presidente de honra do Barretos Esporte Clube, empresário Milton Aparecido da Silva, “Miltão”, afirmou que pretende brigar pelos direitos do Barretos para garantir a vaga. “Nós vamos brigar, iremos a Justiça Desportiva e Justiça Comum e até na CBF, porque o regulamento da competição é omisso. Anteriormente, essa situação era decidida por cinco advogados. Já conversei no Departamento de Competições da FPF, ressaltando que o Barretos vai olhar os nossos direitos na parte jurídica”, afirmou o dirigente do BEC.
Para o radialista Mazinho Dias, da equipe esportiva da Rádio Jornal, acredita que existe erros no regulamento, porque não existe a informação de qual fase da competição. “Aonde no regulamento diz que para ser considerado o 1º, 2º e 3º colocado, vai a classificação geral, é uma informação omissa”, opinou.